Seja Mudança. Assista o vídeo.

Livro didático x apostila: afinal, qual usar?

A disputa entre livro didático x apostila pode trazer algumas dúvidas para o professor. Afinal, qual é a melhor opção para usar em sala de aula, de forma a otimizar o aprendizado dos alunos? 

Os livros didáticos e as apostilas têm propostas diferentes. Por isso, é preciso conhecer cada uma das opções para saber qual escolher. Existem diferenças nas linhas pedagógicas e é fundamental analisar e definir o que vai auxiliar os alunos da melhor maneira.

Neste texto, mostraremos como decidir entre livro didático e apostila na composição do material didático da escola. Confira!

Livro didático

O livro didático é um material muito utilizado em escolas, para auxiliar tanto o educador como os alunos. Ele serve como base para o professor no desenvolvimento das atividades, e oferece ao estudante textos, ilustrações e exercícios de fixação. 

Esse tipo de material traz em seu escopo o direcionamento de:

·        conteúdo teórico;

·        textos, imagens, infográficos e tabelas de apoio;

·        propostas de atividades individuais e em grupo;

·        sugestões de atividades para que o aluno resolva em casa;

·        indicação de livros, sites, blogs, filmes e outros recursos complementares.

Dessa forma, o livro didático pode ser considerado um material aprofundado e completo, que oferece mais possibilidades para que o professor escolha a melhor maneira de trabalhar a cada aula. Além disso, os exemplos e atividades contextualizadas do livro permitem que o aluno tenha mais autonomia no estudo.

Apostila

A apostila é um material mais prático, normalmente com menos páginas que um livro didático. Sua função é bastante similar à dos livros: auxiliar o ensino do professor e o aprendizado do aluno

Uma das vantagens da apostila é que, normalmente, ela é mais leve que o livro didático, evitando que o estudante carregue muito peso na mochila. No entanto, está crescendo o número de escolas que possuem escaninhos para evitar que as crianças e adolescentes precisem transportar todos os materiais diariamente. Outro ponto em relação às apostilas é que elas precisam de complementação constante, pois seu conteúdo enxuto não oferece tanta variedade de textos, atividades e sugestões de estudo, o que exige um tempo extra do professor ao planejar a aula.

Qual é a melhor opção?

O professor precisa entender os dois materiais de apoio para poder fazer sua escolha baseando-se no que conhece. Cada um tem suas particularidades.

Apesar de o livro didático ter algumas vantagens em relação à apostila, é preciso saber escolher o que usar em sala de aula. Existem diversas opções no mercado que podem não ser muito adequadas a determinada turma ou ano. Por isso, analise com cautela os livros disponíveis conforme o perfil dos alunos.

É importante lembrar que o livro didático é um material de apoio. O estudante precisa ter outras fontes de consulta dentro e fora de sala para que a aula se torne mais dinâmica e prenda sua atenção, melhorando seu desempenho.

Muitas pessoas ficam com dúvidas em relação a livro didático x apostila e acabam se esquecendo das diversas formas de preparar aulas com auxílio de outros recursos, como aqueles tecnológicos que podem ser interessantes se usados da maneira correta. Não precisa se apegar a apenas um tipo de material.

Gostou de conhecer as principais diferenças entre o livro didático e a apostila? Então, leia o nosso post que ensina o que analisar ao escolher uma editora de livros didáticos e aprenda a definir quais são os melhores materiais para sua turma!

COMPARTILHE ESTA HISTÓRIAShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe seu comentário