Seja Mudança. Assista o vídeo.

Educação transformadora: saiba como renovar o ensino!

As atuais discussões sobre como melhorar nossos métodos de ensino e deixá-los mais interessantes aos jovens passam por uma necessidade de tornar o conhecimento mais próximo do contexto do aluno. A educação transformadora oferece caminhos para esse desafio.

O poder de centrar a educação nas pessoas, e não em conteúdos ou métodos de ensino, está vivo nas palavras de Paulo Freire, um dos pensadores mais importantes para a história da pedagogia mundial. Em seu livro Pedagogia do Oprimido, ele explica que “A educação não transforma o mundo. A educação transforma as pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

Uma educação inspirada na vida daqueles que educam e são educados está na base da educação transformadora. Acompanhe as próximas linhas para entender mais detalhes sobre essa noção e como aplicá-la na sua escola. Boa leitura!

O que é educação transformadora?

As metodologias de ensino tradicionais baseiam-se em um processo mais passivo de aprendizagem, focado numa espécie de transmissão direta do conteúdo do professor para o aluno. Nesse modelo, o conteúdo é o foco da aprendizagem e valoriza-se quando o aluno decora informações, recorda e aplica fórmulas. Uma educação transformadora tem a proposta de ir além desse sistema.

A educação transformadora realça as complexidades do processo de ensino-aprendizagem, ao considerar fatores como a realidade do aluno e o contexto de vida social, cultural e político. A transmissão de conteúdo deixa de ser o objetivo central do aprendizado, que passa a ser o desenvolvimento de habilidades e competências do estudante.

Portanto, a finalidade de uma educação transformadora vai além da transmissão de conteúdos ao contribuir para a formação de cidadãos que usam os conhecimentos adquiridos na escola com o objetivo de entender sua realidade.

Como implementar a educação transformadora?

Veja, a seguir, algumas práticas para investir numa educação transformadora na sua escola.

Potencialize a interdisciplinaridade

Uma educação transformadora se baseia no rompimento das fronteiras do conhecimento, o que nada mais é do que aproximar a educação da vida real. Por exemplo, o estímulo à leitura é uma habilidade indispensável para provas de Língua Portuguesa, mas também é o que determina a análise correta de um enunciado de Matemática.

Estimule a reflexão

A formação de um cidadão autônomo e consciente do seu aprendizado exige um ambiente escolar que favoreça a troca de experiências, com debates e abertura para opiniões e decisões dos próprios alunos. Atividades em grupo e referências nas aulas à realidade dos estudantes permitem que reflexões sejam feitas acerca dos assuntos curriculares.

Promova atividades extracurriculares de pesquisa

Uma das propostas que mais incentivam o protagonismo dos alunos são as atividades extracurriculares, principalmente envolvendo pesquisa e apresentação de trabalhos. Dessa forma, os alunos têm a oportunidade de recuperar conhecimentos das aulas e desenvolver outras habilidades em projetos contextualizados. O professor se torna um mediador do conhecimento, observando a progressão da aprendizagem de cada aluno.

Qual é a contribuição da tecnologia?

A maioria das interações que acontecem entre os jovens se dá por meio da tecnologia. Hoje, não é possível pensar numa educação transformadora, inspirada no contexto cultural e social dos alunos, sem considerar o uso dos smartphones, das redes sociais, dos memes e das ferramentas tecnológicas para a sala de aula.

O mercado educacional está repleto de recursos cada vez mais bem-sucedidos na tarefa de atrair a atenção do aluno e engajá-lo na relação de ensino-aprendizagem. As tendências vão desde a aplicação da gamificação e o uso do celular para pesquisas até a robótica e a realidade virtual e aumentada.

Até aqui vimos o que é a educação transformadora, como aplicá-la e como a tecnologia possui um papel fundamental nesse desafio. Para que a educação seja um instrumento de transformação social, como assinalou Paulo Freire, é importante que ela seja praticada no mundo, transforme vidas, estimule a criatividade, a escuta e o diálogo.

Gostou das dicas? Continue a visita ao nosso blog, agora para conhecer 6 vantagens e desafios da educação em tempo integral.

Deixe seu comentário