Seja Mudança. Assista o vídeo.

Saiba como trabalhar com a educação integral nas escolas

A educação integral é muito importante para o desenvolvimento de crianças e adolescentes, além de contribuir para uma sociedade melhor. Esse termo vai além do tempo que o estudante permanece na escola. 

Em muitos países, a educação é vista como prioridade. Isso porque, por meio dela, é possível construir um futuro melhor para a nação e para as pessoas que a habitam. Por isso, é muito importante começarmos a investir nesse processo.

Neste texto vamos explicar o que é a educação integral e como é possível praticá-la nas escolas. Confira!

O que é educação integral?

O desenvolvimento de uma comunidade acontece com mais qualidade e oportunidades quando é baseado na educação. Sem ela, fica difícil haver progresso, por isso é muito importante dar apoio e relevância a essa questão em nossa sociedade.

A educação integral é qualquer processo com potencial educativo. Não se trata apenas de passar mais tempo na escola. Contempla todas as dimensões do sujeito e envolve outros princípios.

Como funciona a educação integral?

Existem cinco pilares que sustentam o conceito de educação integral. São eles:

  • centralidade do estudante;
  • aprendizagem permanente;
  • inclusão;
  • gestão democrática;
  • territorialidade.

O primeiro desses pilares mostra que o estudante deve estar no centro do planejamento do processo educativo. Tudo que é relacionado à educação deve ser pensado, também, de acordo com as demandas e interesses dos alunos.

Além disso, a aprendizagem permanente mostra que o ser humano é múltiplo, ou seja, temos várias dimensões. Entre elas estão:

  • social;
  • histórica;
  • psicológica;
  • física;
  • emocional;
  • familiar;
  • etc.

Estamos em constante formação. Por isso, é importante ver o processo de aprendizagem como contínuo, progressivo e sem barreiras.

A inclusão também é muito importante nesse processo. Isso porque somos todos diferentes e devemos respeitar e integrar essas diferenças, inclusive, na prática educadora. 

O quarto pilar é a gestão democrática, que busca assegurar que os estudantes tenham participação ativa na comunidade. Para que a educação integral esteja alinhada aos interesses de todos, é preciso que os alunos participem do processo de decisão.

Por último, a territorialidade nos mostra que o lugar que habitamos também é fonte de aprendizado. Participar ativamente do desenvolvimento da comunidade, buscar melhorias, implementar novos projetos e atividades, entre outras medidas, ajudam o aluno a encontrar sua identidade e valorizar a região onde vive.

Como trabalhar com a educação integral nas escolas?

A educação integral está sendo cada vez mais discutida nas escolas brasileiras. Isso porque é um processo que impacta positivamente o desenvolvimento de crianças e jovens e, consequentemente, contribui para melhorar questões sociais e políticas

Quer melhorar a prática pedagógica? Mostramos a seguir algumas formas de fazer isso nas escolas.

Olhe nos olhos dos alunos

Uma maneira de começar a praticar a educação integral em sala de aula é olhar nos olhos dos alunos, ou seja, dar atenção total a cada um e ouvir o que eles têm a dizer.

Leve outros profissionais para a sala de aula

Convidar profissionais para explicar os diferentes tipos de ofício na sala de aula, relacionando-os a algum conteúdo que eles aprenderam. Dessa forma, fica mais fácil contextualizar o aprendizado.

Varie as atividades

Ensine por outros meios, utilizando atividades práticas, como dança, música, jogos, etc. Por isso, não deixe de inovar e experimentar novas maneiras de ensinar, associando com o componente curricular.

A educação integral é um caminho para a melhoria de uma comunidade Por meio dela é possível desenvolver cidadãos mais participativos, engajados e comprometidos com o desenvolvimento de sua região. 

Agora que você já sabe o que é a educação integral e como aplicá-la na escola, assine nosso programa de conteúdos educacionais e receba mais dicas e materiais! Clique aqui.

COMPARTILHE ESTA HISTÓRIAShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe seu comentário